Sobre Eliane

Graduada em Letras (Português/Literatura)e Pós-Graduada (Especialização) em Administração Escolar e Pós-Graduada em Formação em Educação a Distância. Atualmente leciono Língua Portuguesa no Ensino Fundamental da rede pública. Sou apaixonada pela minha profissão, mesmo com todas as dificuldades desta área. É gratificante acompanhar o crescimento dos alunos,vê-los ganhando prêmios, se destacando, se superando ou surpreendendo diante do aprendizado e dos resultados positivos alcançados.

44 respostas para Sobre Eliane

  1. GABRIEL Henrique Bezerra BRANDÃO disse:

    Bom dia Professora,

    Acessei o blog….em caso de dúvidas tenho que tirá-las aqui pelo BLOG ou pela plataforma EAD?

    GABRIEL Henrique Bezerra BRANDÃO – 8B

    Olá, Gabriel!
    Você pode tirar suas dúvidas sobre o Blog aqui mesmo, mas sobre as atividades postadas na plataforma , por exemplo o conteúdo dos slides será pela Plataforma do Colégio ou e-mail.
    Abraços!

    • elianedmelo2 disse:

      Olá, Gabriel!
      Você pode tirar suas dúvidas sobre o Blog aqui mesmo, mas sobre as atividades postadas na plataforma , por exemplo o conteúdo dos slides será pela Plataforma do Colégio ou e-mail.
      Abraços!

  2. Kayo Petronilio Ferreira de Almeida disse:

    Li o texto “viva a melhor idade” do Lucas Castro e pude compreender melhor o quanto as pessoas antigamente passaram por dificuldades, meus avôs sempre falaram das dificuldades que passaram e dos erros que cometeram, mas hoje todos lutam para dar melhores qualidades de vida para seus descendentes e isso é muito legal porque não faremos mais os mesmos erros que eles fizeram na vida.

  3. Kussaba disse:

    Profa. É necessário a fala de um entrevistado e uma imagem ilustrando o texto? Por favor responda.

  4. Ereu Santana disse:

    Li o texto “A praça da Bandeira, o carro de boi e as alvoradas”, e através da leitura do texto, foi possível perceber as mudanças que ocorrem em nossos lares e cidades causadas pelo tempo e como o mesmo pode, conforme seu avanço, mudar nossas vidas. Considero um aspecto muito impressionante do texto, o quão interessante é a evolução e a diferença das nossas vidas e cidades de um tempo atrás até às de hoje em dia, e como a vida de uma pessoa que viveu anos atrás é completamente diferente da vida atual na qual vivemos.

  5. Júlia Oliveira de Freitas disse:

    Olá, professora! Li o conto “A princesa Zuleide”, escrito pelo aluno Paulo Ricardo F. Sá, do 8º ano, feito com base na entrevista com a senhora Zuleide.

    O que extraí de mais importante do texto foi que, não importam as circunstâncias (como um cargo importante, no caso do conto), não devemos mudar os nossos princípios. Por mais que algumas situações tentem nos obrigar a abandonar nossas convicções ou opiniões, temos que nos manter firmes naquilo que acreditamos ser o certo, bem como a princesa Zuleide fez. O texto também nos mostra que fazer o que é certo é uma decisão nossa, e que não é porque alguém foi ruim para nós que temos que “devolver na mesma moeda”.

    Uma observação que queria fazer também, apesar de não muito relevante, é que pude sentir durante a leitura, apesar do texto ser um conto, que a princesa Zuleide realmente existiu, o que a torna bem mais especial do que as princesas de contos de fadas.

    JÚLIA FREITAS – 9° ano “C”.

  6. Nicolle Rodrigues Torres 8 ano B disse:

    Bom,o texto baseado na entrevista com o senhor Domingos,me fez refletir muito,de que nós não devemos deixar de fazer as coisas que gostamos por medo,temos que viver intensamente,e fazer somente as coisas do nosso agrado.
    Aproveitar a Família e a infância,pois não sabemos o dia de amanhã.

  7. Calebe veras disse:

    Boa tarde professora

    Eu li o texto com o título ”A luta entre o bem e o mal” de Maurício Pessoa Fantesia,

    O texto relata sobre menino chamado Emanuel que fazia parte de uma família de seringueiros, só que seu pai havia sido assassinado e ele ficou muito triste, passaram se os anos e ele cresceu criou uma família, e mudou-se para Roraima lutar contra os índios e perdeu uns colegas de batalha e com esses assassinatos a justiça não pode fazer nada, e foi daí que percebeu que para ele é melhor fazer justiça com as mão, mas o que ele queria era voltar com sua família que iria receber de braços abertos e viveram felizes para sempre.

  8. Calebe veras disse:

    quer dizer A guerra ente o bem e o mal

  9. Calebe Andrei disse:

    Boa Tarde professora

    Eu li o texto com o título ”A guerra entre o bem e o mal” de Maurício Pessoa Fantesia,

    Um menino chamado Emanuel fazia parte de uma família de uma família de seringueira, só que ele acabou descobrindo que seu pai tinha sido assassinado, e após quatro anos encontro quem assassinou seu pai, mas a justiça não fez nada, depois de anos, criou uma família e foi para Roraima para batalhar com os índios e uns de seus colegas de batalha morreu e ainda a justiça não pode fazer nada e ele percebeu que ere melhor fazer justiça com as mãos, mas o que ele queria mesmo era voltar com sua família recebendo ele de braços abertos, e ele viveram felizes para sempre.

  10. Laura Uchôa disse:

    Professora ainda não entendi como vamos fazer as atividades… A senhora poderia me explicar me dizer como faço o blog?

  11. Cauã emanoel do nascimento Pereira disse:

    Amigo do meu bisavó caçador bom,tinha três pitibu,um dia ele foi caçar na mata a procuma de animal estava de noite ele já estava no meio da mata procurando mas não encontrava nada então ele fez uma fogueira para ele acampar lá mesmos meia noite acordado só esperando algum animalado passar quando derrepente ouviu se um barulho na mata ,e rapidinho ele pega a arma e os cachorros atentos com o barulho e latindo muito ele ficou o procurindo onde estava o bicho e não o via até um silencio cair um silêncio que ninguém ouvia nada até ele ter escutado um assobio estranho e o assobio predominava o sons da natureza até que derrepente os cachorros começaram a correr atras de um bicho parecido com um tatu, mas so que grande e corria muito o caçador foi atras na tentativa de pega o bicho até que um certo ponto os cachorros sumiram ,o caçador fícone pensando para onde os cachorros foram até que ele viu uma coisa se me Chen do na mata escura ele começou a atirar mas não matava o bicho parecia que elé tinha uma cascá de tartaruga ,ele atirou e atirou mas nada aconteceum até que o bicho vem para cima dele e elê comeca a correr muito rápido e desesperado tentando fugir até ele cair em um morro ,ele se machucou todo ele achou uma estrada e foi até uma cidadezinha próxima, 4 dias depois um dos cachorros apareceu na casa dele todo ferido e estava cego os outros ele nunca mais encontrou
    Depois desses dias o rapaz sumiu ninguém nunca mais o viu oum se quer ouviu falar dele

    A outra história que vou contar é sobre o irmão do meu avô ,eles estavam capinando na mata e o irmão do meu avô chamado de tio Luiz, ele foi cagar na mata umas horas depois ninguém mais o viu ele tinha sumido ,ninguém não o viu mais ,até então, dois dias depois encontraram ele todo doido correndo na mata nu feito doido ninguém sabia o que tinha acontecido levaram ele num hospital para ver o que tinha acontecido, na verdade alguém fez ele cheirar uma planta que deixa a pessoa doida ,mas o quemundo fez ele cheirar ,como ele achou essa planta ?,ninguém descobriu o que tinha acontecido nem ele se lembrava do que aconteceu .

    Feito por cauã emanoel do nascimento Pereira
    Turma :8 ano B

  12. Cauã emanoel do nascimento Pereira disse:

    Eu fizerei um texto sobre contos de terror

  13. Sabrina Gabriele Lucena Pinheiro disse:

    Bom dia, professora. Professora eu não sei como criar um texto, pode me ensinar? Na verdade eu nem sei mexer no site direito, eu estou toda doida já e entrei nesse texto sem querer.
    Sabrina do 6 ano C

  14. Sabrina Gabriele Lucena Pinheiro 6c disse:

    Bom dia, professora. Eu ainda estou na mesma situação mas vou “fazer” minha atividade da plataforma por esses comentários. Eu li uma carta de reclamação feita pelo aluno Kainan Freitas Vizzoni do 6 ano, e eu fiquei um pouco indignada com o erro da empresa Jupoca. Ah! E mesmo se fosse um besouro preto, a empresa estava errada, pois um produto que é comestível conter um inseto anti-higiênico dentro do pacote com o alimento dentro. Isso já aconteceu comigo, porém foi com um sushi que tinha o cabelo da barba do homem que fez o sushi dentro dele, as empresas devem já se preocupar com seus erros, principalmente as empresas que vendem alimentos!

  15. Maria Izabel (PONTES) disse:

    Boa tarde professora, meu nome é Maria Izabel (PONTES), eu li o texto “O fantasma de Tepequém”, esse é um conto bem engraçado e interessante, eu adorei! Conta a história de uma família que foram visitar Tepequém, era uma viajem muito desejadas por eles, quando havia anoitecido e todos já haviam adormecido, a filha do casal chamada Ester, ainda não tinha dormido, pois estava ouvindo barulhos, e resolveu investigar, ela fez amizade com uma fada que contou a Ester que na época de exploração de diamantes e ouro, muitos garimpeiros morreram soterrados
    e seus fantasmas assombravam os visitantes, na madrugada seguinte a menina chamou seus pais para investigarem juntos, após andarem em volta da pousada que estavam hospedados, caíram em um buraco, onde seguia um túnel que ia direto ao escritório da pousada, logo que amanheceu conversaram com os proprietários da hospedagem, no dia seguinte, reuniram-se no escritório a espera do “fantasma”, que na verdade era a fada que a Ester havia conhecido, a frágil senhora só queria pegar o dinheiro do cofre!

    Maria Izabel carvalho PONTES – 6° ano B

  16. Ana Júlia da Silva Rosas disse:

    Eu escolhi o texto: A casa dos gritos
    Esse texto fala sobe um empresário de uma cidadezinha, esse homem havia matado toda sua família á marteladas, e ele tirou sua própria vida. As pessoas que morava perto ouviam gritos, rangidos, e marteladas, todos que passavam ali perto ouviam . Aí e um certo dia dois irmão curiosos resolveram entrar na casa abandonada. Chegando lá começara a ouvir os barulhos assustadores, subiram as escadas e quando entraram no quarto das crianças, a porta se fechou e assustados com o que tinham vistos eles gritaram, e nunca mais ninguém viu os irmãos.
    E aí as pessoas começaram a escutar os gritos daquelas crianças vindo da casa abandonada, e ela passou a se chamar de A CASA DOS GRITOS.
    Esse texto tem o gênero de terror.

  17. Wilson costa lima disse:

    Museu Imperial: Uma viagem no tempo.

    Museu Imperial: Uma viagem no tempo é uma entrevista a uma mulher que trabalhou em um museu e ela fala sobre oque ela acha sobre o lugar e a visão dela sobre como as pessoas devem ver ao ir a o museu
    Este texto foi o que eu achei mais interessante de se ler, principalmente porque ele é uma entrevista, meu gênero textual favorito, o que eu mais achei interessante no texto é que depois de lido a minha vontade foi de conhecer este museu.
    Outra coisa que me tocou muito foi que eu nunca tive vontade nenhuma de ir a um museu na metade do texto onde ele apresenta as coisas que tem no museu, eu comecei a pesquisar fotos sobre os museus, pois isso me intrigou muito.
    Uma pessoa depois de ter lido este texto ela concerteza terá vontade de conhecer o museu assim como eu, Maria Meire Araújo Saraiva falou sobre o museu de uma forma com que as pessoas imaginassem o museu e terem vontade de obter o conhecimento sobre ele.
    Sobre a frase dita pela Maria Meire Araújo Saraiva me tocou muita pois eu mudei minha visão pelos museus e as historias antigas, o texto foi muito interessante e me ajudou muito.

    ENTREVISTA
    Wilson Costa Lima 7C

  18. Thaciana Mendes Furlan disse:

    1-Um policial galã de pantalona
    2-Gostei muito do texto, foi muito bem feito que conseguiu captar bem o que o entrevistado estava dizendo, participei da entrevista e essa foi uma das melhores releituras.
    3-gênero:Entrevista
    4-Thaciana Mendes Furlan

  19. Guilherme Gabriel 8_B disse:

    O VÍRUS DA IMUNIDADE
    1: É um vírus que não traz doença para as pessoas e sim traz imunidade a pessoa é isso que eu entendi da leitura do título.
    2: Se trata da gripe que muitas pessoas pegam depois de anos essa gripe ela volta e as pessoas ficam melhor.
    3: noticia
    4: Guilherme Gabriel 8º B

  20. Guilherme Gabriel 8_B disse:

    professora so fando que essa atividade foi a utima a enviar pela a senhora.

  21. João Miguel LOPES Cândido disse:

    Oi professora.

    Eu li o texto “Canibalismo Martin”, eu me indentifiquei muito com a história porque gosto muito de filmes, jogos e desenhos que envolvam zumbis então eu gostei muito dele. (Há e zumbis não atacam humanos só pra comerem sua carne, eles também os atacam para se reproduzirem, ok?) Há e esse texto é do gênero conto.

    João Miguel LOPES Cândido 7° ano “D”

  22. João Miguel LOPES Cândido disse:

    Oi professora.

    Eu li o texto “Canibalismo Martin” e eu me indentifiquei muito com o texto porque eu gosto muito de jogos, filmes e desenhos que envolvam zumbis então eu gostei muito dele. (Há e zumbis não atacam humanos só pra comerem sua carne, eles os atacam para se reproduzirem, ok?) Há e esse texto é do gênero conto.

    João Miguel LOPES Cândido 7° ano “D”

  23. mefvcjibbjidw disse:

    Texto do 6 ano
    Caro Wildemar.
    Concordo plenamente, fica muito frio quando chove.
    Carta
    Melissa Spissa Silva

  24. Cauã pereira disse:

    A Casa dos gritos

    A história se passe numa pequena cidade do interior da Bahia, chamada Paulo Afonso Havia um mistério nunca revelado naquela pequena cidade. Os mais antigos moradores tinham medo e andavam apavorados com o que vinha acontecendo em uma casa.

    Trata-se de uma pequena casa que foi abandonada há alguns anos, onde morou um reconhecido empresário da cidadezinha. Após ter matado a sua família à martelada e depois tirado a própria vida, os moradores da rua passaram a ouvir estranhos barulhos de sua casa. Portas batendo, rangido de dobradiças e barulho de marteladas eram alguns sons que todos ouviam ao se aproximar da casa da chacina, como era chamada. Certo dia, Clemison e Jacilene, dois irmãos destemidos e curiosos, resolveram entrar na casa que intrigava toda a sociedade da pequena cidade.

    Assim que se aproximaram da casa da chacina começaram a ouvir sons de portas batendo. Apesar de destemidos

    Gênero textual:

    Texto de memórias literárias

    aluno cauã emanoel do nascimento pereira, 8° ano B

    29/10/2020

  25. Vitor Khalil disse:

    Olá Professora,

    Eu li o texto “O Fantasma do Tepequém”, gostei muito do texto,
    pois ocorre em um lugar do nosso estado de Roraima além da
    Reviravolta que ocorreu com dona Fada.

    Gênero : Ficção

    Vitor Khalil Gonçalves Ferreira “7° C”

  26. Eduarda Letticia dos Santos Paiva disse:

    Olá professora,

    Li o texto “Viva a melhor idade” de Lucas castro e pude entender que as pessoas antigamente passam por dificuldades, meus pais eles falam das dificuldades que passaram. Mas hoje em dia eles lutam para dar o de melhor para a minha família e isso é legal, por que eles não vão cometer o mesmos erras do passado deles e nós não vamos aprender com os erros deles.

    Eduarda Letticia dos Santos Paiva 7A

  27. Fernanda soares 7° ano D disse:

    Bom,o texto baseado na entrevista com o senhor Domingos,me fez refletir muito,de que nós não devemos deixar de fazer as coisas que gostamos por medo,temos que viver intensamente,e fazer somente as coisas do nosso agrado.
    Aproveitar a Família e a infância,pois não sabemos o dia de amanhã.

  28. letícia hadassa disse:

    Li o texto : a casa dos gritos
    Esta passagem é sobre um empresário em uma pequena cidade, que martelou com força sua família inteira e tirou sua própria vida. As pessoas que moravam nas proximidades ouviram gritos, guinchos e sons de marteladas, e todos que passavam por perto os ouviram. Então, um dia, dois irmãos curiosos decidiram entrar nesta casa abandonada. Depois de chegar lá, começaram a ouvir sons terríveis e subiram as escadas. Quando entraram no quarto das crianças, a porta se fechou e ninguém nunca mais viu os irmãos.
    Então as pessoas começaram a chamar a casa abandonada de “Casa dos Gritos”.
    Este texto é do gênero terror.
    letícia hadassa
    8°B

  29. leticia hadassa disse:

    Li o texto “A praça da Bandeira, o carro de boi e as alvoradas”, e pela da leitura do texto, percebi as mudanças que ocorreram em nossos lares e cidades causadas através anos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s